Brahma deve mudar latas para a cor vermelha

Por que a lata da Brahma é branca? Essa é a pergunta do teaser lançado no último dia 6 pela agência Africa, a mesma que criou o polêmico logotipo da Copa 2014.

Nos filmes, apresentados na televisão e também em virais disseminados pela web, um repórter vai às ruas e questiona as pessoas sobre a razão da coloração branca da latinha da Brahma, sendo que o logotipo é vermelho, o caminhão que transporta a cerveja é vermelho e a embalagem que protege as latinhas também é vermelho.

A ação antecede a mudança de cor pela qual a embalagem da Brahma deverá passar em breve. De branca, passa a ser vermelha.

No YouTube, além do filme que lançou o teaser, a marca tem postado diversos vídeos e intervenções do suposto repórter, que faz a pergunta repetidamente. No Twitter e no Facebook, a Brahma também faz alarde sobre o motivo da cor branca da latinha.

A marca não se pronuncia sobre a campanha, nem confirma oficialmente o novo visual da cerveja, mas antecipa que a revelação acontecerá no início desta semana (19 a 24 de julho). A mudança pode ser uma estratégia da Brahma para ter suas latas em destaque nas prateleiras, quando vistas ao lado das latas brancas de concorrentes.

E fazer frente aos concorrentes é uma questão para a qual não se mede esforços quando tratamos da mais do que centerária  marca. Recentemente,  o torcedor que assistiu aos jogos da Copa do Mundo deve ter percebido que havia placas de publicidade da Brahma e da Seara espalhadas pelos estádios da África do Sul. Pela primeira vez, duas marcas brasileiras disputam espaço na Copa com gigantes mundiais como Coca-Cola, a fabricante de lubrificantes automotivos Castrol, a rede de fast food McDonald’s, a montadora Hyundai e a empresa de pneus Continental.

Seara e marcas locais do Grupo Marfrig, como Paty (Argentina), Moy Park (Europa) e Pemmican (EUA) tornam-se mais fortes regionalmente e em todo o mundo [com o evento]. Já a Brahma está nas arquibancadas da África por causa da fusão entre a cervejaria belgo-brasileira InBev e a americana Anheuser-Busch, fabricante da Budweiser – antes carro-chefe da publicidade da empresa no futebol. Com o negócio, a corporação explica, em nota, que suas marcas ficam mais evidentes quando joga a seleção do país onde tem presença de mercado mais forte.

Ou seja, a marca Brahma aparecia de forma mais intensa em jogos do Brasil. – Quando assistir aos jogos, [o telespectador] poderá ver outras marcas como a [cerveja] Quilmes, que também é da InBev, nas partidas da Argentina [onde é mais forte], por exemplo.  Sinal de que a economia brasileira realmente se mostra em alta.

Bem, mas mudando o rumo desse post, enquanto  aguardamos o que será feito na marca, vamos a um pouco de história:

Ela é clara, brilhante, transparente e internacionalmente conhecida. Quando é dita a expressão “A número 1” o que vem na cabeça do consumidor é a marca de cerveja ou chope BRAHMA, uma das mais conhecidas e respeitadas do mercado brasileiro, consumida por um fiél exército de “Brahmeiros”.
A história
Tudo começou quando o engenheiro suíço Joseph Villiger, acostumado ao sabor das cervejas européias, resolveu abrir seu próprio negócio começando a fazer cerveja em casa. Saboreada primeiramente entre amigos, sua cerveja acabou agradando a vários paladares e ficou tão famosa que ele, juntamente com o brasileiro Paul Fritz e Ludwig Mack, em 1888, inaugurou a Manufactura de Cerveja Brahma Villiger & Companhia, na Rua Visconde de Sapucahi número 128, Rio de Janeiro, lançando comercialmente a BRAHMA CHOPP, nas versões clara e escura, inicialmente vendida somente em barril de madeira. No início, a manufatura foi inaugurada com uma composição diária de 12.000 litros de cerveja e 32 funcionários.
A palavra BRAHAMA significa um deus da Índia cultuado, principalmente, junto ao lago de Pushkar, em cujas águas, quem se banha, tem todos os pecados perdoados, por piores que sejam. Porém, há indícios que o nome BRAHMA tenha sido escolhido como uma suposta homenagem ao inventor da válvula de chope, o inglês Joseph Brahma. Meses depois, no dia 6 de setembro, a Junta Comercial da Capital do Império concede à Villiger & Cia. o registro da marca BRAHMA. Neste documento, uma mulher envolta por ramos floridos de lúpulo e cevada simbolizava a principal imagem do primeiro rótulo da BRAHMA.
Em 1894, a pequena cervejaria foi vendida para a firma George Maschke e Cia, que modernizou e ampliou. No dia 12 de agosto de 1904, com a produção de seu chopp em tonéis chegando a 6 milhões de litros e com 9 depósitos, todos localizados no centro do Rio de Janeiro, nascia a Companhia Cervejaria Brahma da fusão entre Georg Maschke & Cia. Cervejaria Brahma e da Preiss Häussler & Cia. Cervejaria Teutonia. Em 1921 é firmado contrato de promessa de venda da Cervejaria Guanabara à Companhia Cervejaria Brahma. A Cervejaria Guanabara, antes Cervejaria Germania, foi uma das mais antigas do país e, depois de adquirida pela empresa chamou-se Filial São Paulo, também foi conhecida por Filial Paraíso, iniciando assim a fabricação de cervejas das cervejas BRAHMA em São Paulo.
Somente em 1934, em pleno carnaval, o chope da BRAHMA foi engarrafado e passou a se chamar oficialmente BRAHMA CHOPP, para levar consigo a fama que o chope já havia conquistado. Ary Barroso e Bastos Tigre compuseram a marchinha “Chopp em Garrafa” que, cantada por Orlando Silva, propagou a grande novidade. De garrafa em garrafa a BRAHMA CHOPP passou a ser a cerveja mais consumida do país. Nesse ano, a produção alcançou os 30 milhões de litros de cerveja. A diversificação de cervejas da marca começou na década de 40, quando, com extrato forte e encorpado, é lançada no mercado a BRAHMA EXTRA em garrafas de 600ml. Em 1954 a cervejaria já contava com 6 fábricas e uma maltaria; e dez anos depois praticamente já havia conquistado todo o território nacional.
Em 1965 iniciam-se os trabalhos das primeiras revendas exclusivas BRAHMA, constituídas em sua maioria por antigos funcionários da empresa. Essa iniciativa ampliou ainda mais o alcance de distribuição da cerveja BRAHMA. As novidades em relação a embalagens começaram em 1967 com a introdução em caráter experimental da garrafa de 300ml, apelidada de BRAHMINHA; cinco anos mais tarde, em 1972, com o lançamento da BRAHMA CHOPP e da BRAHMA EXTRA em lata de folhas de flandres; e em 1978, com o lançamento da cerveja em garrafa de vidro personalizada na cor âmbar (antes era engarrafada em vasilhames de qualquer cor). A década de 80 começou com uma grande novidade: a BRAHMA BEER, cerveja destinada exclusivamente para exportação. Nesta época a revista The Washingtonian elege a BRAHMA BEER como a melhor cerveja importada nos Estados Unidos. Era o começo de internacionalização da marca BRAHMA. Dois anos depois, em 1982, surpreende o mercado ao lançar a primeira cerveja Light do país, com baixa fermentação e baixo teor alcoólico. Em 1986 a cerveja BRAHMA foi lançada, em lata, na cidade de Tóquio no Japão.

Uma grande mudança aconteceria quando o Grupo Garantia adquire o controle acionário da Companhia Cervejaria Brahma em 27 de outubro de 1989 e a partir daí, são iniciadas as construções de novas fábricas. A década de 90 tem início com grandes novidades: em 1991, é lançado o Serviço ao Consumidor Brahma que surgiu junto com o Código de Defesa do Consumidor para garantir apoio e satisfação aos nossos consumidores; e em 1992, inicia-se o esforço de exportação da BRAHMA CHOPP para a Argentina onde, em apenas um ano torna-se a Nº. 1 entre cervejas as importadas. Foi em 1993 que a BRAHMA inaugurou sua primeira fábrica fora do território brasileiro, localizada na Argentina. Pouco depois, em 1998, a BRAHMA CHOPP passou a ser exportada para a Europa, iniciando seu ingresso no mercado do velho continente pela França. A partir de 1999, a BRAHMA faz parte da Companhia de Bebidas das Américas (AmBev), resultado da fusão entre as cervejarias BRAHMA e Antarctica. No final de 2009, a Ambev, proprietária da marca BRAHMA, anunciou um acordo de patrocínio com a FIFA (Federação Internacional de Futebol) para a Copa do Mundo de 2010, que será realizada na África do Sul. A BRAHMA será a patrocinadora oficial do evento, ocupando o lugar antes cativo da Budweiser. A iniciativa está em sintonia com a sua estratégia de marketing que prevê  transformação da BRAHMA em uma marca global.
A linha do tempo
1914
● Registrada a MALZBIER BRAHMA, uma cerveja escura e encorpada, que seria lançada oficialmente no mercado em 1918 com o slogan “saborosa e nutriente, recomendada especialmente às senhoras que amamentam”.
1943
● Lançamento da BRAHMA EXTRA, uma cerveja com extrato forte e encorpado. Os anúncios da época definiam bem as características da nova cerveja: “Extra no sabor… Extra na qualidade… Extra nos ingredientes… Cerveja Brahma Extra, em garrafas ou garrafas”.
1968
● Inauguração da sua Estação Experimental de Cevada no Rio Grande do Sul para testar as novas variedades de cevada cervejeira e estudar suas adaptações ao solo e clima da região.
1989
● Lançamento da cerveja BRAHMA em latas de alumínio.
1993
● Lançamento da BRAHMA em embalagem long neck e da tampa twist que dispensa o uso do baridor.
1995
● Lançamento da BRAHMA BOCK, cerveja extremamente forte para ser consumida somente no período de inverno.
1996
● Lançamento da cerveja MALZBIER em embalagem long neck.
1998
● Lançamento da cerveja BRAHMA EXTRA em embalagem long neck de 355ml.
1999
● Em comemoração à chegada do novo milênio, a BRAHMA CHOPP é lançada em embalagem comemorativa que lembrava as garrafas de Champanhe.
2000
● Lançamento das embalagens termossensíveis da BRAHMA, que indicam se a cerveja está gelada no ponto certo para o consumo.
2002
● Lançamento do BRAHMA CHOPP EXPRESS, um serviço de entrega em domicílio da bebida (barril de 12.5 litros) e do equipamento.
2003
● Relançamento da BRAHMA LIGHT, uma cerveja leve tipo Pilsen, com baixo teor alcoólico e muito saborosa, com o slogan “Calorias de menos, gostosa demais”.
● Desenvolvimento, para ser instalado em corredores de shoppings, lojas e supermercados; e lançamento, em abril, do QUIOSQUE CHOPP BRAHMA, sendo a primeira empresa a investir em franquias de chope.
2004
● Lançamento da BRAHMA LIBER, cerveja sem álcool.
● Lançamento da BRAHMA EXTRA em lata.
2005
● Lançamento da primeira loja BRAHMA CHOPP EXPRESS, uma espécie de showrrom (com muitos produtos BRAHMA) permitindo que os consumidores apreciem o chope, nas condições ideais, em domicílio, além de montagens de choperias para eventos e churrascos. Atualmente existem 12 lojas.
2006
● Revolucionou o mercado com a introdução do BRAHMA BLACK, um chope escuro com características inéditas no país: um líquido muito mais cremoso e com um efeito visual surpreendente graças a um processo de produção especial que adiciona ao líquido, além de gás carbônico, nitrogênio. O resultado é um produto mais leve, muito mais cremoso, que, quando colocado no copo produz um efeito visual de cascata que surpreende os consumidores.
2007
● Lançamento dos carrinhos CHOPP BRAHMA (novo modelo de franquia para a venda de chope).
● Lançamento da BRAHMA FRESH, cerveja mais leve, suave e refrescante que a tradicional.
2009
● Lançamento da garrafa de 300 ml retornável.
As franquias
A empresa, acreditando no enorme potencial que o chope tem no mercado brasileiro, há anos atrás lançou suas famosas franquias. O objetivo: ter maior controle sobre o revendedor ao mesmo tempo em que aumenta a exposição da marca BRAHMA. Para facilitar a expansão do número de lojas, a empresa estruturou internamente uma área de franquias com atuação nacional. Também desenvolveu três tipos de negócio: QUIOSQUE CHOPP BRAHMA (com petiscos, chope e produtos da marca), CARRINHO CHOPP BRAHMA (somente chope) e LOJA BRAHMA EXPRESS (produtos para festas). Para não concorrer com bares e restaurantes que já revendem bebidas, os quiosques e carrinhos do chope BRAHMA estão localizados em aeroportos, rodoviárias, shoppings, supermercados, hotéis, parques, praias e até cinemas – ou seja, lugares em que o consumidor não tem o hábito de beber chope. Consumidores podem comprar nas franquias chope claro, escuro, Brahma Black e refrigerantes da Ambev, além fazer escolhas em um cardápio de comida. As lojas são pequenas e não tem como objetivo reter o cliente por várias horas, como um bar.
QUIOSQUE CHOPP BRAHMA
Os quiosques de 15, 9 ou apenas 4 metros quadrados, são o tipo de franquia mais disseminada – há mais de 190 unidades no país, vendendo, além do chope (claro e escuro), petiscos (amendoim, batata frita e tábua de frios), refrigerantes e água, e produtos da marca, em locais de grande fluxo. O Investimento inicial estimado é de R$ 90 mil (incluindo a Taxa de Franquia de R$ 20 mil). Não há gastos adicionais com o ponto ou com mobília – o quiosque é instalado pronto para funcionar pela BRAHMA. O franqueado deve pagar ainda 7% de seu faturamento bruto para a empresa a título de royalties e taxa de propaganda.

CARRINHO CHOPE BRAHMA
É o tipo de franquia mais popular (em relação ao preço). Há 120 unidades, vendendo chope principalmente na beira de belas praias do litoral paulista. Cada carrinho móvel custa R$ 10 mil, mas o franqueado só fecha contratos de no mínimo cinco unidades.
LOJAS BRAHMA EXPRESS
Existem atualmente 13 unidades no país, onde o consumidor compra chope em barril, aluga chopeiras e outros equipamentos para festa (toda a ambientação e clima de um autêntico boteco) e pode até contratar serviços como de um tirador de chope. São 5 tipos de chopeiras sofisticadas que comportam de 10 a 100 litros cada, dependendo da necessidade do cliente. Para uma pequena festa, por exemplo, pode-se optar por uma Chopeira Caldereta, que vem com gelo, contém de 10 a 30 litros, e conserva o chope por oito horas. Já para um evento maior, a melhor opção é a Chopeira Frescor – a verdadeira chopeira de bar – com 100 litros (320 copos). O anfitrião ainda pode contratar os serviços de um chopeiro da própria loja e montar um autêntico bar em sua casa, incluindo o chope servido em calderetas personalizadas, refrigerantes, cervejas e muito mais. As lojas ainda oferecem a opção Prata, de 30 a 100 litros, elétrica e de fácil manuseio. A BRAHMA empresta ao franqueado todos os materiais que serão alugados. Em troca, o franqueado se compromete a não cobrar o aluguel do consumidor – a receita vem só do chope vendido e dos serviços. As lojas exigem pontos de cerca de 250 metros quadrados, a taxa de franquia varia entre R$ 50 mil e R$ 80 mil.

A comunicação
A marca BRAHMA sempre teve uma comunicação ousada, agressiva e criativa, com ações de marketing únicas. Quem não se lembra do famoso e consagrado slogan “A Nº 1”, lançado no ano de 1991, em substituição ao “Produto de Qualidade”. Rapidamente a campanha se tornou um sucesso e durante oito anos a marca foi conhecida como líder na preferência do consumidor. O craque Ronaldinho foi contratado como garoto propaganda da marca no final de 1997, fazendo parte do projeto para a Copa do Mundo no ano seguinte.

Já com o novo slogan do “TSSSSS” (som semelhante ao da abertura de uma garrafa de cerveja), a marca lançou, em janeiro de 1999, o filme temático para o carnaval, intitulado “Fantasias”. Esse foi o primeiro filme de carnaval e o quinto do anúncio da campanha – que contava com os filmes Escritório, Churrasco, Pedágio e Pelada. No final deste mesmo ano foi a vez da campanha “Refresca até pensamento”, com ações de marketing agressivas como freezers verticais padronizados e inteligentes colocados em bares, que mantinha a cerveja estupidamente gelada. A BRAHMA, em 2002, foi escolhida pela Ambev como cerveja oficial da Copa do Mundo de futebol. Comprou a cota de patrocínio da Rede Globo e criou a mascote oficial, a Tartaruga da Brahma, que havia debutado no ano de 2001 junto com os famosos siris (clique nos ícones abaixo para assistir aos vídeos), com slogan “Refresca com Brahma, Brasil”.
-

-

-

-

-

A campanha envolveu quatro filmes, além de produtos licenciados com a imagem da mascote, como bonés, copos e camisetas, além do famoso jingle:
Tartaruga foi andando até “Japon”
deu sorte por Brasil bater “Bolon”
Pintou verde e amarelo “coraçon”
ajudou Brasil ser penta “campeon”
Tartaruga nê… Tartaruga nê..
O Brasil foi dar olê…
Tartaruga nê…
foi lá no “japon”
E Brasil é penta campeon

Além disso, a marca desembarcou em solo francês. No primeiro momento, foram cerca de 1,5 milhão de latas e 800 mil garrafas long neck, que abasteceram hotéis, restaurantes e cafés, além das grandes redes de supermercados. Teve ainda a campanha “Que tal uma Brahma agora?”. No ano de 2004, a campanha mais polêmica, assinada pela agência África de Nizan Guanaes, onde o cantor Zeca Pagodinho, então garoto propaganda e sob contrato da cerveja Nova Schin, estrelou a nova campanha televisiva da marca, causando uma enorme confusão e revoltando o meio publicitário brasileiro. No comercial o cantor aparece fazendo o que sabe. Cantarolando um samba que cita um amor de verão, em referência a sua súbita paixão pela Nova Schin, a canção interpretada pelo sambista diz que a BRAHMA é seu amor de verdade. Ainda neste ano, foi estrelado o comercial, também criado pela agência Africa, para o CHOPP BRAHMA com o slogan “Se o bar é bom, o chope é Brahma”. Atualmente a marca usa o slogan “Brahma. Todo mundo ama”.


A BRAHMA completou 120 anos no mês de outubro de 2008. E para tal comemoração lançou uma enorme campanha, investindo pesado em comunicação para celebrar a data histórica. A campanha inclui um filme de 60, rodado em Porto Alegre, que mostra uma multidão caminhando pelas ruas em direção a um estádio de futebol onde uma “garrafa humana” é montada no gramado – formada por pessoas e coreografada para fazer a “tampa” abrir e a “cerveja” sair pelo gargalo. No site, o usuário podia enviar uma foto sua e fazer parte de uma garrafa virtual que será formada por 120 mil imagens.


Em outra ação a empresa lançou uma coleção de rótulos históricos, mostrando a sua evolução ao longo do tempo. São 11 opções de embalagens (latinhas), com tiragem limitada. Entre as embalagens, o primeiro rótulo da marca, de 1888, que trazia o desenho de uma mulher envolta em ramos floridos de lúpulo e cevada, dois dos principais ingredientes da bebida; e o rótulo de 1911 onde aparecia pela primeira vez a identificação “A Rainha das Cervejas”.


A marca também coloca no mercado uma edição especial da lata de 350 ml e da garrafa de 600 ml com rótulo metalizado e o logotipo dos 120 anos da marca.
Os slogans
O sabor de ser Brahmeiro. (2009)
Z da Brahma todo mundo ama. (2007)
Quarta-feira agora é zeca-feira. (2007)
Brahma. Todo mundo ama. (2006)
Brahma Olé. (2005)
Se o bar é bom o Chopp é Brahma. (2005)
Refresca até pensamento. (1999)
TSSSSS. (1999)
A Nº 1. (1991)
Produto de Qualidade. (até 1991)
Pediu Brahma, pediu bem.
Brahma Chopp, o sabor número.
Sem Brahma não dá.
Brahma Extra, EXTRAORDINÁRIA.


Dados corporativos
● Origem: Brasil
● Fundação: 6 de setembro de 1888
● Fundador: Joseph Villiger, Paul Fritz e Ludwig Mack
● Sede mundial: Rio de Janeiro, Brasil
● Proprietário da marca: Ambev
● Capital aberto: Não
● Presidente: Luiz Fernando Edmond
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro: Não divulgado
● Valor da marca: US$ 883 milhões (estimado)
● Franquias: 310 (quiosques, carrinhos e lojas)
● Presença global: + 30 países
● Presença no Brasil: Sim
● Maiores mercados: Brasil, América Latina e Rússia
● Funcionários: 23.000 (Ambev)
● Segmento: Bebidas alcoólicas
● Principais produtos: Cervejas
● Ícones: Campanhas publicitárias
● Slogan: O sabor de ser Brahmeiro.
● Website: www.brahma.com.br
A marca no mundo
A cerveja BRAHMA é a segunda marca mais vendida e consumida do Brasil (5ª no mundo), chegando a estar disponível em mais de 1 milhão de pontos de venda no país inteiro. É a marca internacional da Ambev, estando presente em mais de 30 países, entre eles a Rússia, quinto maior volume de vendas da marca no mundo (depois de Brasil e América Latina), Estados Unidos, Canadá, Bélgica, França, Inglaterra, Irlanda, Ucrânia, Itália, Espanha, Suécia, Austrália, Nova Zelândia, China e Holanda. Atualmente, o CHOPP BRAHMA é líder de mercado em mais de 90% das cidades no Brasil, estando presente em mais de 650 bares de 70 cidades.

As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Exame, Veja, Época Negócios e Isto é Dinheiro), sites especializados em Marketing e Branding e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Leia mais: http://mundodasmarcas.blogspot.com/2006/06/brahma-nmero-1.html#ixzz0u67zE0qk

Twitter Digg Delicious Stumbleupon Technorati Facebook Email

No comments yet... Be the first to leave a reply!